Ligamos para você

Se preferir, ligue grátis para:0800 014 2001

Calcule seu risco de queda
0800 014 2001
Login

19 / 03

COMO AJUDAR UM 60+ EM TEMPOS DE CORONAVÍRUS

O momento requer cuidados especiais

COMO AJUDAR UM 60+ EM TEMPOS DE CORONAVÍRUS


ELES PRECISAM DE VOCÊ

À medida que o Coronavírus vem se espalhando pelo mundo, um número crescente de pessoas começou a se isolar como resposta à crescente pandemia.  Como consequência, as pessoas mais velhas que moram sozinhas podem se sentir isoladas e com sentimentos de abandono.

Em todo o mundo, as pessoas idosas e os doentes que são mais vulneráveis, terão uma luta maior ainda neste momento. 

Por isso, queremos sensibilizar a população em geral para tentar garantir que ninguém fique sozinho e seja esquecido neste momento dramático.


O QUE VOCÊ PODE FAZER?

  • Se você conhece uma pessoa idosa que mora sozinha, seja seu parente, amigo ou vizinho, entre em contato com ela. Ela pode estar se sentindo aflita, desamparada e desinformada.


  • Se conseguir contato por telefone, melhor. Alternativamente, tente pelo interfone do seu prédio. Ou até mesmo toque a sua campainha e pergunte se ela precisa de ajuda. (Muito importante: Para não correr o risco de uma eventual contaminação de uma das partes, mantenha uma distância de 2m ao conversar com ela e não entre em sua residência. Explique para a pessoa que você quer preservá-la e, por isso a distância).


  • Muitas vezes esta pessoa precisa apenas de atenção, carinho e saber que alguém está preocupado com ela. Tranquilize-a informando que você está por perto e, se possível, informe o número do seu celular e fique com o número dela. 


  • Se ela for usuária do WhatsApp, grave o seu número e envie uma mensagem diária para ela, pelo menos.


  • É possível também que ela esteja sem condições físicas ou com medo de sair para comprar alimentos e/ou produtos de necessidade básica. Coloque-se a disposição para ajudá-la nas compras e entrega das mesmas em sua casa. 


  • Se ela estiver assustada e desinformada sobre os riscos do Coronavírus, disponibilizamos abaixo um resumo elaborado especialmente para este público e que poderá ser impresso e entregue por você. 


  • Além do resumo acima, o SUS desenvolveu um aplicativo que comunica informações sobre o COVID-19 e ainda realiza uma triagem virtual, indicando se é necessário ou não a ida a hospitais! Faça o download do aplicativo para Android / iOS.

VOCÊ PODE SER A ÚNICA PESSOA COM QUEM ELA PODERÁ CONTAR
VOCÊ REALMENTE PODE FAZER A DIFERENÇA. 


Coronavírus: o que você precisa saber


1.    Quais são as formas de contágio pelo novo coronavírus?
Conversando com alguém a menos de dois metros, pode haver troca de gotículas de saliva. Ao espirrar ou tossir também pode haver contágio. E as superfícies podem estar contaminadas, como um corrimão ou uma maçaneta.


2.    Por quanto tempo o vírus permanece numa superfície?
Há uma pesquisa norte-americana que aponta duração de nove dias. Mas ainda é tudo muito novo.


3.    E quais são as melhores maneiras de se proteger?
É importante lembrar da etiqueta respiratória, que é usar lenço de papel, lavar as mãos com sabonete ou álcool em gel e utilizar a dobra do braço para proteger ao espirrar, quanto estiver sem lenço.


4.    Há necessidade de máscara?
Somente para quem está doente, para não transmitir a outras pessoas. Ninguém precisa andar de máscara pela rua. Não há necessidade. Mas a lavagem da mão, e o uso do álcool em gel são imprescindíveis.


5.    Há recomendações extras aos idosos?
Pessoas com mais de 60 anos devem evitar locais fechados, com aglomeração, como supermercados e shoppings. E não devem receber muita visita em casa. Necessitam de uma vida mais tranquila porque, para o idoso, o risco é mais sério.


6.    Por que os idosos correm mais riscos?
O idoso tem a imunidade mais comprometida. Fica mais suscetível a doenças. Além disso, tem uma coisa que chamamos de comorbidade, que são outras doenças associadas à idade, como hipertensão, diabetes ou algum problema pulmonar.


7.    Além dos idosos, há outro grupo de risco?
Sim, os imunodeprimidos, que são pessoas que fazem tratamento de quimioterapia para de câncer ou que possuem doença autoimune. Esse grupo tem imunidade mais baixa.


8.    Em que situação a pessoa deve procurar uma unidade de saúde?
Quando houver febre alta, tosse, espirros e coriza, além de ter viajado pra outro país.


9.    Qual é o procedimento adotado para possíveis infectados pelo novo coronavírus?
Quando um paciente chega a uma unidade de saúde relatando que viajou para fora do País e apresentando algum problema respiratório, como tosse e espirro, já é fornecida uma máscara e ele fica isolado em uma sala para ser atendido por um médico. Então, é realizada uma avaliação do quadro e são coletados exames para envio ao Instituto Adolfo Lutz. Constatados os sintomas de Covid-19, se o paciente estiver bem, vai para isolamento domiciliar. Se houver gravidade, é encaminhado para internação.


10.  Em quanto tempo é fornecido o resultado do exame?
Entre dois e cinco dias.


11.  Apesar das orientações de proteção, as autoridades estão buscando tranquilizar a população?
Não há motivo para pânico até o momento. Temos apenas que ficar atentos a quem estiver perto e fazer o alerta à pessoa que possua os sintomas, para que ela procure o serviço de saúde.


Voltar para todas as notícias

Conheça nosso canal

Siga a Telehelp nessa rede social e veja os nossos vídeos e novidades que devem auxilia-lo a entender melhor nossos serviços.

Conheça Conheça

Perguntas frequentes

Ainda com dúvidas, aqui você pode esclarece-las com o nosso FAQ, tendo acesso às perguntas e respostas às dúvidas mais frequentes.

Leia Mais Leia Mais

Depoimento

Confira depoimentos e áudios reais de quem utiliza o serviço de teleassistência

Veja mais Veja mais